21 de julho de 2010

A parabólica queimou os neurónios

De repente, deixei de ter uma série de canais da TVCabo, que recebo por satélite. Assim, de um minuto para o outro, livrei-me da RTP, da SIC, da TVI (é nestes momentos que acredito piamente que Deus existe), entre outros. Restam-me uns quantos de séries, a SIC Mulher e Radical, a MTV e pouco mais.

Embora não seja perita na coisa, andei às voltas com as definições do receptor, procurando os canais de forma automática, manual, por frequência, por estação, por cor do cabelo do apresentador do programa... Em vão. Nada. Niente. Nothing. Rien. Nichts. (Agora reparo que os franceses têm mesmo a mania de ser diferentes, até para “nada” tinham de começar a palavra por outra letra… mas isto fica para outra altura.)

Liguei para o cigano (nas palavras de um colega meu e sem desprimor para qualquer cigano verdadeiro que por acaso calhe a passar por aqui) que me vendeu o sistema todo há mais de um ano, a perguntar o que fazer. Depois de ele muito falar e eu nada entender, lá consegui perceber que ele me aconselhava a repor as definições de origem do aparelho. Assim fiz. Foi pior a emenda que o soneto: se até aí ainda tinha meia dúzia de canais, agora não tenho nenhum. Voltei a tentar a pesquisa, de toda a maneira e feitio, mas o resultado foi o mesmo: nada. Entretanto, e como a hora já ia avançada, decidi deixar para hoje para tentar resolver a questão.

Liguei para o caramelo (aparentemente este não é cigano) que instalou a antena parabólica e fez as ligações todas no prédio. Diz-me ele que o problema deve ser da cabeça da antena, que deve ter avariado. (Pois, cabeças avariadas é o que não falta para aí, pensei eu...) Para resolver, tem de ir lá ver ao vivo e a cores, mas para isso é preciso que a administração do condomínio o contacte directamente e que o vizinho, cujo apartamento dá acesso ao telhado, esteja em casa. Aqui só vejo dois pequeninos, minúsculos, quase invisíveis problemas: o primeiro, é que o vigarista que gere o condomínio anda desaparecido há mais de um ano, embora continue a receber todos os meses; o segundo, é que, com a sorte que tenho, provavelmente o vizinho já foi de férias.

4 comentários:

Ulisses disse...

Pá, tens a rua em obras, avaria-se-te a cabeça (da antena) o gajo do condominio é um tretas, o vizinho foi de férias...

Nota-se que vives em Portugal, sem duvida...

:)

Tulipa Negra disse...

Ulisses, enganas-te! Eu também achava que estas coisas só aconteciam em Portugal, mas afinal não. Nos países ditos civilizados também há disto... :)
Beijinhos

cai de costas disse...

Graças aos neurónios estoirados na antena, tens uma excelente oportunidade de exercitar os teus próprios numa qualquer outra actividade mais produtiva que sentares a parte menos nobre (digo eu, e estou aberto à discussão) da tua anatomia num sofá e olhares ensonada para o ecran.
Olha para um Atlas e procura um mar. Por exemplo!

Tulipa Negra disse...

Cai de costas, o mar prefiro vê-lo ao vivo. De resto, a sugestão é boa, sem dúvida.
Beijinhos