15 de dezembro de 2010

Ainda a festa de Natal do escritório

Estar longe, bem longe de Portugal, e ouvir dezenas de pessoas de outras nacionalidades ficar em silêncio porque se vai cantar o fado.

Melhor ainda: vê-los tentar acompanhar com palmas e um lá-lá-lá incentivado pela fadista, ver chegar outros que não estavam ainda na festa mas não quiseram perder o espectáculo, ver um búlgaro baloiçar o corpo ao ritmo de "Uma casa portuguesa", ouvir uma finlandesa repetir "Mais! Mais!" no fim de cada canção, uma holandesa dizer-me "Esta canção chama-se Abril em Portugal, é muito conhecida na Holanda!", explicar a uma grega o que significa "com certeza"...

Arrepiante.

Definitivamente, no estrangeiro aprecia-se melhor o que é Português.


[Devo dizer que não gosto de fado. Ou antes, sou capaz de ouvir um ou outro, consigo até cantarolar alguns à conta da minha memória que regista tudo quanto são letras de canções, mas não perco o meu tempo nem gasto o meu dinheiro para ouvir fado.]

6 comentários:

Ulisses disse...

Tenta lá explicar-lhes o que é que quer dizer "saudade"...


:)

Tulipa Negra disse...

Isso tive de explicar a uma maltesa, Ulisses. :)

Vera disse...

É caso para dizer: "Silêncio, que se vai cantar O Fado"

Tulipa Negra disse...

Vera, houve quem dissesse... e de forma muito pouco delicada. Enfim... :)

Manuela disse...

Querida Tulipa, o fado é saudade... e sabe bem melhor quando se está longe ;)
Beijinhos :)

Tulipa Negra disse...

Manuela, acho que é a única altura em que o fado me sabe bem... :)
Beijinhos