25 de novembro de 2010

O dia seguinte

Depois dos murros no estômago preciso de me afastar, sempre. Não falo, escondo-me no meu canto, isolo-me e rezo para que não me procurem - principalmente porque reajo mal a qualquer mínima contrariedade. Trato mal quem me rodeia, respondo torto, chego mesmo a gritar, dizem, não que me aperceba disso. Trata-se de um escape, apenas isso, estes conflitos que invento onde não existem. Servem simplesmente para desabafar, para deitar fora tudo o que estava preso cá dentro. E na verdade aliviam, de facto, embora depois fique de rastos por ter reagido assim com quem não merece. Desta vez... Desta vez foi como de todas as outras vezes. Descarreguei na pessoa errada, mesmo tentando não o fazer. Mas decidi afastar-me durante mais tempo daquilo que me fez mal. Um dia inteiro longe, sem ver, sem ouvir, sem pensar. Serviu, pelo menos, para acalmar, para corrigir o mal feito no dia anterior, para descansar a cabeça e o corpo. Agora... Agora é outro dia. Agora é ter Compensan à mão para as dores de estômago que se vão seguir.

7 comentários:

Vera, a Loira disse...

Acho que todos fazemos isso às vezes. E o pior é que acaba sempre por ser nas pessoas que mais gostamos, porque são as que estão ali.

Salvador disse...

Um bom dia, de prefer~encia sem Kompensan...))

É um fenómeno curioso esse, o de descarregar-mos naqueles que mais gostamos. Acontece a todos, não fique a pensar que é exclusivo seu.
O que fazer quando acontece? Bem, eu acho que se deve pedir desculpa e explicar o porquê de se ter chegado aquele ponto.
Vá, anime-se. Hoje brilha o Sol... ))

Salvador disse...

de preferência**

Rafeiro Perfumado disse...

Também ficaste chateada com a derrota do SLB, foi? ;)

Beijoca!

Tulipa Negra disse...

Vera, é isso mesmo. É em quem está mais perto... infelizmente.
Beijinhos


Salvador, qual sol? Aqui neva... :P
Obrigada e beijinhos


Rafeiro, eu? Até sou do Sporting! :D
Beijinhos

Vício disse...

deve ser por isso que os furacões normalmente têm nome de mulher...

Tulipa Negra disse...

Vício, estás a chamar-me furacão? Não sei se fique ofendida ou lisongeada... :)