20 de outubro de 2010

Medos

Do futuro. Do que poderá ser, do que poderá não ser, do desconhecido, sobretudo. Medo de que os desejos não se concretizem, mas principalmente do contrário. Porque não se realizando os desejos, é fácil viver. Estou habituada a viver sendo os desejos apenas isso mesmo, desejos. E um não é sempre certo, pode até doer mas é confortável. Ao fim de um tempo, volto à vidinha de sempre e, afinal, nada mudou, tudo continua igual. O contrário é assustador. A possibilidade de se concretizar um desejo aterroriza-me. Porque se o desejo o é realmente, é de tal forma ansiado que tenho até medo do que virá a seguir. Be careful what you wish for, dizem os americanos com razão. Concretizando-se esse desejo, especificamente, nada será como antes. Tudo mudará, de um dia para o outro. Espero sempre que mude para melhor, porque para pior antes assim, mas a verdade é que não o sei. Não tenho a certeza. E assusta-me. Muito.

16 comentários:

Vício disse...

um não é sempre certo para para quem arrisca porque para os outros, a vida, não passa de um talvez!
mas uma coisa é certa... não vais sair dela, viva...

Tulipa Negra disse...

Vício, e quem não arrisca não petisca! Sem arriscar também não vale a pena viver.
Mas informo-te que tenciono ser imortal - pelo menos até morrer... :)

Ventania disse...

"Sonhos, quais hélices do ser humano." Para voar alto, que a vista lá de cima é espantosa. :)

Tulipa Negra disse...

Ventania, claro que sim, "o sonho comanda a vida". A vista é bonita, mas às vezes tenho vertigens com as alturas... :)
Beijinhos

meninaluaprimavera disse...

como eu te compreendo! eu sou daquelas que arrisca muito e até hoje esses riscos têm sido compensados, a custo e com medo mas não me tenho saído mal.
sabes o que me assusta agora? o mesmo que assusta a todas as grávidas: o parto!
lol
beijinho

João disse...

menina lua: quando o/a vires cá fora vais esquecer logo isso, por isso não te afligas.

Tulipa, temos todos medo. Não do que desejamos, nem de que n se realize, mas, que dps de se realizar algo que desejamos, o que vier atrás não ser como esperávamos. Por isso é que os gajos do xadrez levam horas para mexer uma porra de uma peça ( enm aí está garantida a vitória) Mas fora disso, não é um jogo. Por isso temos medo.

Vera, a Loira disse...

Hoje em dia acho que assusta a toda a gente, mas temos que acreditar.

Acredita.

Beijo.

Tulipa Negra disse...

Meninaluaprimavera, como tudo na vida, acho que deve assustar mais a ideia que fazemos da situação do que a situação em si. De certeza vai correr tudo bem e é como diz o João: depois tudo compensa. (Claro que ele fala porque não é ele a ter a criança, mas isto é mesmo só para o provocar!)
Beijinhos

Tulipa Negra disse...

João, o medo é mesmo esse: que a realidade não corresponda àquilo que imaginámos. E agora percebi por que motivo nunca ganhei um jogo de xadrez: não tenho paciência para ficar horas a olhar para as peças...
Beijinhos

Tulipa Negra disse...

Vera, claro! Eu continuo a acreditar, mas não deixo de ter medo.
Beijinhos

Salvador disse...

Uma boa tarde, Tulipa ))

Sabe o que se diz aqui no 'monte'? 'Quem tem medo não come uvas'.
Não se pode ter medo, Tulipa, de nada, em especial porque ele pode impedir-nos de viver algo de muito bom.

Cumprimentos

Manuela disse...

Tulipa, o medo do desconhecido é legítimo.
Beijinhos

Tulipa Negra disse...

Salvador, essa expressão não conhecia. Conheço "quem tem medo compra um cão", mas como eu tenho medo de cães, a coisa complica-se. :)
Claro que não podemos deixar que o medo nos impeça de viver, mas isso não significa que não se sinta esse medo.
Beijinhos

Tulipa Negra disse...

Manuela, acho que esse é um medo que todas as pessoas sentem - mesmo que não o admitam.
Beijinhos

Malena disse...

Também tenho medo! Por mim e pelos que amo! Mas é do medo que se ultrapassa que surgem as coisas mais gostosas da vida. :))

Tulipa Negra disse...

Malena, concordo contigo. Por mais medo que se tenha, arranja-se coragem e força para avançar. E quando corre bem, é o melhor que podia acontecer!
Beijinhos