28 de fevereiro de 2011

Há gente com passatempos muito estranhos # 3

Ou a verdadeira história dos contos infantis. Se sempre acreditaram na versão da Disney, aqui fica uma visão mais realista das histórias que nos contavam em pequeninos. 

Não sei o que é feito dos anões, mas nitidamente a Branca de Neve não ficou a ganhar com a troca. É que o príncipe, afinal, é um gajo inútil que passa o dia sentado em frente à televisão enquanto ela trata dos putos e da casa.

Branca de Neve
A Cinderela não teve melhor sorte e resta-lhe afogar as mágoas numa tasca manhosa com companhia duvidosa. Espero que pelo menos a bebida não se transforme em água ao tocar a meia-noite.

Cinderela
Já o Capuchinho Vermelho adaptou-se muito bem aos novos tempos. É adepta da fast-food e adora fazer piqueniques na floresta com hamburgers e coca-cola. Acho que as associações de defesa dos animais deviam ter uma palavra a dizer, afinal isto pode ser considerado como tentativa de envenenamento do lobo, uma espécie que, ainda por cima, está em vias de extinção.

Capuchinho Vermelho
E finalmente, a explicação que faltava. Ora reflictamos um bocadinho: como é que se compreende que a Bela Adormecida acorde ao fim de 100 anos (e já nem se pergunta como sobrevive, mas pelo menos acorda descansadinha) fresca que nem uma alface e com o corpo e a cara exactamente iguais aos que tinha quando adormeceu? A resposta é simples: Botox e cirurgia plástica, obviamente!

Bela Adormecida
Se quiserem ver mais, a fotógrafa Dina Goldstein dedicou-se a actualizar estas histórias numa série a que chamou adequadamente Fallen Princesses.

17 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Já para não referir os collants que o príncipe da Branca de Neve usa, aquilo é sinónimo de qualquer coisa...

Lou Alma disse...

Loool, oh como eu entendo a branca de neve, :) , para mim, o capuchinho vermelho é que a leva bem levada, dedicou se aos piqueniques com o lobo mau, uma história de desportivismo. O comité olimpico era capaz de gostar Lollllollll. ;)

Tulipa Negra disse...

Rafeiro, tu queres ver que na verdade não é o príncipe, mas é o super-homem? É que o gajo também tem uma capa toda pipi...


Lou Alma, eu sempre gostei de piqueniques, por isso acho uma boa alternativa. :)

Manuela disse...

Querida Tulipa, lindo :) Vou já espreitar...

Kawamura disse...

Os anões foram contratados pelo Berlusconi, juntamente com as irmãs da Branca de Neve, para servirem nas suas festas. Ovviamente, ragazza...

Tulipa Negra disse...

Manuela, espero que tenhas gostado. :)


Kawamura, as irmãs até faz sentido, desde que sejam menores. Já os anões... se calhar SÃO o Berlusconi! (Revezam-se, ora aparece um ora outro e ninguém nota a diferença) :)
Baci

Inês disse...

Se eu fosse fã destes contos infantis teria agora um desgosto.

Tulipa Negra disse...

Inês, não és fã do Capuchinho Vermelho? E da Branca de Neve? Vives em que mundo? :P
Beijinhos

Inês disse...

O meu conto infantil de eleição é Hansel & Gretel dos Irmãos Grimm.
A história do viveram felizes para sempre não encaixa comigo desde sempre...:?

Pronúncia disse...

Essa é parte do "viveram felizes para sempre" que ninguém conta às criancinhas... :D

Tulipa Negra disse...

Inês, se bem me lembro da versão em português com pronúncia do outro lado do Atlântico que eu tinha num single em vinil em que os nomes das personagens eram Joãozinho e Maria, essa história também acaba com um felizes para sempre. Diferente, mas ainda assim... E praticamente todas estas histórias infantis são dos manos Grimm.

Tulipa Negra disse...

Pronúncia, é melhor não contar para não as desencorajar logo à partida! :)

Inês disse...

oh Tulipa: o que eu queria dizer é que não "comum".Tem um final feliz mas uma história triste,não tem príncipes a lutar com dragões.
Tu estás a perceber.

Tulipa disse...

Muito bom! ;)

Tulipa Negra disse...

Inês, eu percebi, estava a brincar contigo. :)


Tulipa, é mesmo. Vale a pena ver as outras fotos todas lá no site oficial.
Beijinhos

Salvador disse...

Eu, menino que fui, preferia o Lucky Luck e o Astérix...))

Tulipa Negra disse...

Salvador, eu também gostava muito do Astérix, mas estas histórias são anteriores! :)
Beijinhos