26 de agosto de 2010

E se de repente...

...descobrirmos que uma antiga colega de curso, de quem ninguém gostava porque era de tal forma idiota e parva que só tinha uma amiga, publicou um livro de poesia e que esse livro está a receber grandes elogios da crítica, embora pela amostra dos poemas que tivemos oportunidade de ler pareça uma bela merda, isso é...

E não, não é inveja!

6 comentários:

Lou Alma disse...

Falta de gosto de quem lê e critica, ou então é mesmo inveja pura e dura :)

jaime disse...

...ou uma importância excessiva atribuída à crítica literária ou preconceito pessoal e dor de cotovelo. E se a opinião formada há anos atrás estiver errada? Se calhar ela era melhor do que a pintavam ou então não era mas entretanto melhorou muito... Há várias possibilidades, segundo parece a quem vê o caso de fora.

Manuela disse...

...sinal que ela se deu bem ;)

Tulipa Negra disse...

Bom, é melhor esclarecer: não li o livro todo, portanto quanto à qualidade geral não me pronuncio. Consegui ler 2 ou 3 poemas e não os achei nada de especial, mas enfim. Inveja garanto que não é, desejo-lhe as maiores felicidades e que tenha muito sucesso, que se dê muito bem na vida.

Percebo que o tom do post, que eu pretendia irónico, possa ter dado essa impressão, mas garanto que não é inveja.

É possível que ela tenha mudado muito, embora pelo que li me pareça estar exactamente igual, mas como nunca mais contactámos pessoalmente, também não o sei.

Simplesmente, constatei que uma pessoa que fazia por antagonizar colegas (e até, em alguns casos, professores), que era antipática e má colega, que chegou até a ter um caso de um possível plágio num trabalho apresentado (mas enfim, era jovem e não pensava), que embora fosse uma pessoa muito inteligente em certos casos revelava uma burrice inata, está a ter sucesso na literatura. Mas se calhar é mesmo isso que é preciso para ser um autor de sucesso... Por isso é preferível não conhecer os autores pessoalmente, ao menos o que conhecemos deles não interfere na opinião que formamos sobre a sua obra.

Beijinhos a todos

Rafeiro Perfumado disse...

As pessoas têm talentos ocultos, na volta só a tal amiga é que sabia. Ou então foi a amiga que escreveu o livro. Ou então as críticas favoráveis foram escritas pela amiga...

Tulipa Negra disse...

Rafeiro, estou mais inclinada para a tua última hipótese! :)